top of page

A tradicao dos Cenacolos Fiorentinos afrescados por artistas do renascimento !!


Sempre que tenho um tour mais longo eu entro nas Igrejas com meus clientes e faco questao de leva los aos Cenacolos.

Cenacolo deriva da palavra latina Coenaculum, indicava local onde se fazia a refeicao desde os tempos romanos, geralmente designava o piso superior da casa onde era acessado por uma escada.


Os Cenacolos ou refeitorios das Igrejas em Florenca na maioria das vezes sao vazios e grandes sendo uma otima oportunidade para ver um afresco sem muita gente,contemplar os grandes mestres da pintura Italiana do renascimento e o mais bacana e que muitos deles sao gratuitos :)


Fiz uma selecao e um pequeno descritivo de alguns, visto que e impossivel descrever uma obra em um unico post, para um tour completo de cenacolos fiorentinos com muita historia e detalhes e so entrar em contato :)


Cenacolo di Santa Apollonia por

Andrea Del Castagno, 1447.


O artista usa a perspectiva para dar profundidade ao espaço que parece quase afunilado. Em seguida enriquece todo o ambiente com uma nova luz. A sala superior parece uma caixa aberta de um lado, um cenário teatral dentro do qual o drama da última ceia está ocorrendo. Executado de acordo com as regras de perspectiva que Filippo Brunelleschi iniciou e que foi acolhida pelos artistas do início do século XV em Florença.



Enquanto os tecidos das vestes são macias e com dobras profundas, as fisionomias que retratadas por Andrea del Castagno são fortes, às vezes duras, como a de Judá, marcada com uma forte conotação. Ao lado da bênção de Cristo, encontramos o apóstolo mais jovem, João, curvado sobre a mesa e com os olhos fechados. Pedro, por outro lado, está do lado direito de Jesus, sublinhando o vínculo com a futura comunidade cristã.



























Cenacolo di Ognissanti por

Domenico Ghirlandaio, 1480.


O pintor escolheu o interior de uma galeria como cenário, aproveitando os elementos arquitetônicos da sala e expandindo-a com uma ilusão de perspectiva pintando um jardim além das paredes ao fundo. Ghirlandaio coloca elementos naturalistas e simbólicos que geram uma sensação calma da vida cotidiana e profunda harmonia.




As árvores aludem a simbolismos cristãos: as laranjas e os cedros lembram os aromas e a beleza do Paraíso perdido, a palma prefigura o martírio e a morte do cipreste, ligados à Páscoa da Ressurreição.

Os outros elementos naturalistas, os pássaros que voam ou descansam nas duas janelas, também têm valor simbólico, como no caso do falcão-pardal da direita, que bate contra o pato, que é considerado um emblema da luta do bem contra o mal, ou emblema do sacrifício pela salvação do rebanho em fuga, uma metáfora de Cristo para a redenção da humanidade.

Elegante e colorida é a cauda do pavão representada à esquerda: para a renovação da plumagem na primavera, é outro símbolo precioso da imortalidade e ressurreição.






Cenacolo di San Salvi por

Andrea del Sarto, 1519.


A pintura apresenta um piso delineado em perspectiva, uma mesa retangular que corta o espaço horizontalmente, coroada no topo por uma varanda. Ao redor da mesa, coberto com uma toalha de mesa branca, todos os apóstolos estão representados ao redor de Jesus, do mesmo lado da mesa. Judas, como Leonardo da Vinci já fez não é tradicionalmente separado dos outros, virando as costas, mas é à direita de Jesus, fielmente ao texto evangélico de João com a mão no peito para demonstrar sua incredulidade, ao receber de Jesus um pedaço de pão embebido.

À esquerda de Cristo está seu discípulo favorito, João, que o alcança, enquanto Jesus reserva um gesto de afeto entrelaçando os dedos em um dos detalhes mais interessantes do afresco.



Em seu esboço das figuras, ele oferece uma intensa penetração psicológica. Andrea aplica o estilo "maneirista" influenciado por Michelangelo, Rafaello e Leonardo.


A igreja de San Salvi destas que citei e a unica fora do centro de Florenca.





Cenacolo della Calza por

Franciabigio, 1514.


Influenciado pelo cenacolo de Milao de Leonardo o cenáculo de Franciabigio localizado em seu ambiente original.

Encomendado pela Irmã Antonia de 'Medici, em 1514, ao pintor fiorentino Francesco di Cristofano, conhecido como Franciabigio.


A cena que você admira captura o instante seguinte às palavras de Jesus: "Um de vocês me trairá". Aqui muitas reações ganham vida ao longo da parede: Judas de repente se levanta do banquinho que está prestes a cair para trás, os outros apóstolos se olham surpresos, Pedro ameaça apontar o dedo indicador para cima.



E impressionante como a mesa e colocada capturando todos os detalhes preciosos: jarros de cerâmica, pães, copos cheios de vinho tinto, utensílios, as dobras finas da toalha de mesa de linho branco. Nos jarros é possível reconhecer o brasão de armas dos Cavaleiros de Malta, símbolo da ordem das freiras de Jerusalém (a Cavalieresse) e a dos Médici que lembra o cliente.




 

Giuliana Feliciello e uma Paulistana, formada em Hotelaria pelo Senac e Design de Interiores pela Escola Panamericana de Arte.

Resolveu unir 3 paixoes: arquitetura, gastronomia e historia tornando-se guia oficial em todo territorio nacional. Morar em Florenca em pleno centro historico e respirar arte e descobrir todo dia uma nova historia para contar !!



 




Commentaires


bottom of page